O que é uma janela mais eficiente e como é que elas funcionam?

O que é uma janela eficiente?

Devido aos recentes avanços tecnológicos na área do vidro e das caixilharias, é possível ter janelas de todas as categorias energéticas. O bom uso destas tecnologias permite:

  • - Poupar dinheiro nos custos energéticos da sua casa
  • - Maximizar a luz natural
  • - Aumentar a eficiência energética da sua casa

As caixilharias actuais podem ser construídas em alumínio, PVC, aço, madeira ou uma combinação de alguns dos materiais mencionados. Estas janelas aproveitam o calor que o sol transmite para aquecer o imóvel enquanto o espaço entre os painéis de vidro previne a perda de calor

Existem três factores que influenciam a eficiência global de uma janela, o coeficiente de transmissão térmica (valor "U"), o Factor Solar (valor "G") e a estanquidade (valor "L").

Como funcionam?

Uma janela típica é avaliada em todos os seus componentes:

  • Caixilharia
  • Reforço térmico
  • Selagem

O vidro isolante incluindo:

  • Vidro
  • Espaçamento entre vidros
  • Material de enchimento (ex.: ar, árgon)

As categorias energéticas das janelas são aplicadas a janela no seu todo, e não a componentes individuais, não devendo ser descuidado nenhum componente da janela.

Vidro de baixa emissividade

Já sabemos que dois dos factor chave para uma janela eficiente são o factor "U", e o factor solar, mas há que ter em conta também a transmitância de luz visível, ou seja, a luz que passa para dentro de nossa casa e que conseguimos observar com os nossos próprios olhos. A

O valor do "U" de uma janela leva em conta a estas duas maneiras de transmitir calor do lado mais frio, para o lado mais quente da janela. Quanto mais baixo for o valor do "U" mais bem isolada é uma janela e mais ajuda a tornar uma casa mais confortável.

O factor Solar tem em conta o calor radiante que é transmitido pelo sol e passa pela janela. Um factor solar baixo significa que menos calor vindo da luz solar passa pela janela, o que pode ser útil para determinar a quantidade as necessidades energéticas no verão.

Condução

Se as suas mãos estiverem frias, pode pô-las a volta de uma chávena de café ou chá para as aquecer. O calor passa da bebida para a chávena e daí para as suas mãos. A quantidade de calor depende de vários factores: o quão quente está o líquido, o material de que é feita a chávena, do tempo que se segura a mesma entre outras. A composição do material, como a chávena, vai determinar a velocidade a temperatura passa do lado mais quente, para o lado mais frio. Esse valor é a condutibilidade. O valor do "U" é a taxa a que o calor se transfere de um material para o outro, como a janela.

Convecção

Quando um material líquido ou gasoso é aquecido, as suas moléculas ficam excitadas e começam a movimentar-se. As moléculas de ar (por exemplo) expandem e elevam-se porque a densidade do material diminui em relação ao resto do ar a volta da zona aquecida. Quando o ar quente sobe, outras moléculas mais frias ocupam o seu lugar, aquecem e sobem também. Este movimento cíclico chama-se convecção e ocorre entre os 2 vidros de uma janela de vidro duplo.

A quantidade de calor transmitido desta forma pode ser reduzida retirando o ar de entre os painéis de vidro ou substituindo por árgon que tem menos condutibilidade térmica e é mais viscoso.

O que são coberturas de baixa emissividade?

Coberturas para vidro de baixa emissividade reflectem as ondas de radiação invisível provenientes de fontes de calor radiante. Num vido simples, a emissividade é de 0.84, o que significa que o vidro absorve e emite 84% dessa radiação que atinge o vidro. Um vidro de baixa emissividade tem um índice que vai desde 0.35 até 0.04.

Estes índices melhoram o valor do "U" reflectindo a radiação em vez de a absorver e passando o calor para dentro da janela.

Perdas de calor

Existem várias maneiras de uma janela poder perder calor, e perder eficiência. Pelo vidro, como já mencionado acima através dos métodos de condução e convecção, pelas barras que separam os vidros, fugas de ar através dos encaixes da caixilharia e a permeabilidade da própria caixilharia.

A maior parte do calor é perdida pelo vidro como já referido, seguido pelas fugas de ar que a janela possa ter. Em terceiro lugar está o calor perdido pela condutibilidade da própria caixilharia e em ultimo lugar, quase insignificante está o calor perdido pelo material que separa as duas camadas de vidro que normalmente é alumínio.

Ganhos de calor

Dependendo da zona do país onde se more e das condições climatéricas da zona, pode interessar que haja ganhos de calor. As mesmas características que ajudam a prevenir o calor em excesso de entrar nas nossas habitações pode ser usado de maneira inversa a nosso favor caso a zona onde tenhamos a nossa residência seja numa área mais desprovida de sol, ou que a temperatura média seja mais baixa. Deixando passar mais radiação pela janela, luminosa e térmica, a habitação pode absorver mais calor e ficar mais confortável.

Outros factores

A orientação de uma janela ou o sombreamento que ela sofre ao longo do dia também influencia. Uma janela virada a sul irá estar muito mais exposta que uma virada outra qualquer orientada noutra direcção, com o sol a incidir sobre ela durante a maior parte do dia. Uma janela orientada a norte vai sofrer do problema inverso podendo até nunca receber incidência directa do sol durante o ano inteiro.

Estas duas situações vão necessitar de soluções diferentes para tornar a sua habitação sustentável e ter menos despesas quer seja para aquecer ou arrefecer certas zonas do seu imóvel.